RIO Em áudio, Garotinho afirma que querem matá-lo

Ex-governador do Rio discutiu com agentes da Polícia Federal antes de ser transferido para o Complexo de Bangu, na Zona Oeste do Rio

Anthony Garotinho deixa o Hospital Souza Aguiar Vladimir Platonow/ Agência Brasil

Rio – Um áudio que circula na internet mostra o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, discutindo com agentes da Polícia Federal antes de ser transferido para o Complexo de Bangu, na Zona Oeste do Rio. Na gravação, o político diz que não quer ser transferido para o presídio, pois lá existem pessoas que querem matá-lo.

“Eu não vou, eu não vou. Isaias do Borel, tem um monte de preso lá, que foi tudo eu que botei na cadeia. Não vou ficar é o… eu não quero. Eles tão doidos pra me levar pra lá pra me matar. Sabe que quarta-feira eu tenho reunião com o doutor Janot pra entregar o resto da quadrilha”, diz ele no áudio revelado pelo RJTV.

Um vídeo, que também circula na web, mostra Garotinho se recusando a ser levado. Nas imagens é possível ver sua mulher, Rosinha Garotinho, e sua filha, a deputada federal Clarissa Garotinho, desesperadas e tentando impedir a transferência.

Garotinho é acusado de compra de votos nas eleições municipais de Campos dos Goytacazes, onde ele é secretário municipal de governo e sua esposa, Rosinha Garotinho, é a atual prefeita. Eles são suspeitos de usar o programa municipal Cheque-Cidadão com fins eleitorais.

Link reduzido da notícia (Short Link): http://www.maceio.com.br/hFmCR