DANDO O EXEMPLO – Marx Beltrão promete doar metade do salário para abrigos de idosos de Alagoas

Imagem de internet

Através de suas redes sociais, o deputado federal Marx Beltrão (PSD/AL) anunciou que decidiu doar de maneira voluntária metade do seu salário de parlamentar para quatro instituições de apoio a idosos em Alagoas.

O parlamentar informou que o dinheiro vai para o lar dos idosos São Vicente de Paulo, a Casa de Idosos Luísa de Marilac, a Associação para Acolhimento Mãe das Graças e o Lar Santo Antônio de Paula, que é liberada pelo Frei José.

Segundo Marx, o dinheiro é para as instituições conseguirem atravessar nesse momento de dificuldade comprando máscaras, luvas álcool gel, entre outros itens de higienização e assim proteger as pessoas mais vulneráveis durante essa pandemia.

Marx destaca que foi essa uma das medidas que defendeu de forma emergencial: “Estou dando exemplo, mostrando que antes de propor sacrifício dos trabalhadores  e servidores, o corte tem que partir de cima, todo topo dos poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário, em todos os níveis, federal, estadual e municipal”.

O parlamentar disse que tomou essa atitude por saber que se ninguém partir para ação, essa medida vai virar ‘conversa de internet’ e não irar mobilizar o apoio para o projeto se tornar realidade. “Pensem comigo, o montante que seria reunido com metade da folha de pagamento de todos os vereadores, prefeitos, deputados estaduais e federais senadores e governadores, ministros do presidente. Juntando a isso, também a matade da folha do topo das carreiras do Judiciário, de juízes, desembargadores e ministros que estão também no teto de salário do funcionalismo público”, assinalou.

Para Marx, seria dinheiro suficiente para salvar muitas vidas e ajudar muita gente a superar essa pandemia. “No país dos privilégios uma ação conjunta dessa proporção levaria mais do que apoio financeiro. Seria uma dose de esperança nos corações dos brasileiros”, declarou.

O deputado lembrou que anda com o povo e que sabe as dificuldades reais do Sertão, do Semiárido nordestino e conhece desigualdade de verdade longe do centro do poder. “Então, mais uma vez,  não não venham querer sacrificar metade do salário do trabalhador e do servidor sem antes cortar na carne das vossas excelências de todos os cantos. Espero que minha atitude possa sim ajudar as pessoas nesse momento de emergência, mas sobretudo dê força para que todos os poderes juntos apõem a essa medida e sejam exemplares no momento em que o povo mais precisa”, conclui ele.

COMPARTILHAR