SAQUE? – Sesau requisita produtos hospitalares para enfrentar a Covid-19 e empresa de Collor distorce a informação

Portal de notícias do senador informou que Renan Filho deu ordem para ‘saquear’ os estoques das lojas do ramo hospitalar. Em nota, sindicato declarou apoio à ação da Secretaria

Foto: Agência Alagoas

Por meio do Decreto 69.501 e da Portaria Estadual nº 2087, de 20 de março de 2020, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) requisitou, de forma administrativa, equipamentos, insumos e medicamentos a cinco empresas do setor hospitalar que atuam em Maceió. A medida é necessária para o enfrentamento da situação de emergência causada pelo novo coronavírus e foi colocada em prática nesse sábado (21). Foram recolhidos os produtos de saúde nas sedes e locais de armazenamento de fabricantes, distribuidores e varejistas.

Apesar dos procedimentos legais, a ação foi interpretada erroneamente e divulgada de maneira maldosa em uma reportagem do portal de notícias que pertence ao senador Fernando Collor. O texto informa que o governador de Alagoas, Renan Filho, havia autorizado ‘saque’ aos estoques dos comerciantes de materiais hospitalares do estado. Em seu perfil no Instagram, o governador acusou a publicação de Fake News e explicou que a medida foi feita por meio requisição administrativa, com o devido pagamento dos produtos.

Foto: Reprodução Instagram

Em Maceió, foram solicitados às empresas Casa do Médico, Comac, Kamed, DEA Farma e APL Cardio os seguintes equipamentos e materiais: máscaras, luvas e aventais cirúrgicos, lâminas para laringoscópio, eletrodos, estetoscópios, estetoscópios rappaport, oxímetros de pulso, aparelhos para pressão, lanternas clínicas, óculos para proteção individual, ressuscitador manual, umidificadores, fluxômetros de oxigênio e ar comprimido, carro maca esmaltado, camas elétricas, mesas auxiliares, eletrocardiógrafos, entre outros.

O secretário de Saúde, Alexandre Ayres, afirmou que esses itens servirão para o fortalecimento da rede estadual de saúde no enfrentamento à pandemia do coronavírus. “O Governo está atuando de maneira contínua para garantir as melhores condições de trabalho aos nossos profissionais de saúde que estão engajados neste enfrentamento ao novo coronavírus, com os devidos Equipamentos de Proteção Individual [EPIs], equipando e fortalecendo novos leitos de UTI [Unidades de Tratamento Intensivo] para alocar a população alagoana que esteja com sintomas graves da Covid-19”, afirmou.

Sindicato apoia o decreto

O Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Estado de Alagoas (Sincadeal) lançou uma nota de apoio ao Decreto de Emergência de Saúde, que irá abastecer os hospitais alagoanos para atender aos casos de Covid-19. No documento, o Sincadeal explica que o secretário Alexandre Ayres apresentou as condições e o formato de pagamento aos empresários e foi claro e efetivo nos objetivos da ação.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DE APOIO

O Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Estado de Alagoas- Sincadeal, em nome do Presidente Valdomiro Feitosa, ciente da pandemia Coronavírus (COVID-19), que o Estado vem enfrentando e evitando a propagação, entende toda medida tomada pelo Governo que agilize, previna e dê suporte necessário aos cidadãos alagoanos.

Por isso, visando esclarecer as notícias sobre a ação tomada em relação a busca e solicitação de medicamentos para reabastecimento da saúde pública, baseada no Decreto 69.501, foi legítima e de total apoio da categoria.

O Secretário de Estado de Saúde, Alexandre Ayres,  apresentou as condições e o formato de pagamento, aos empresários, sendo claro e efetivo nos objetivos da ação.

O setor sente em não poder auxiliar mais o Governo do Estado de Alagoas nesse quadro crítico, em decorrência a situação atual da economia, mas se coloca a total disposição para diálogos e esclarecimentos.

COMPARTILHAR