Ruim demais! A Ponta Verde acordou como um verdadeiro Mar de Lixo nesta última sexta-feira

Maceió é reconhecida mundo a fora por possuir as praias urbanas mais bonitas do Brasil. De fato Deus foi muito generoso por estas bandas. Bem já dizia o saudoso jornalista e poeta paraibano de nascimento e alagoano de alma, Noaldo Dantas, em seu brilhante  texto O dia em que Deus Criou Alagoas

– Escrevi certa vez que Deus, além de brasileiro, era alagoano. Em verdade, não se cria um estado com tanta beleza, sem cumplicidade. – Noaldo Dantas

A verdade é que Deus deve ter ficado um pouco triste com a sua criação nesta sexta-feira (14).

A Praia da Ponta Verde, principal cartão postal de Maceió não merecia tanto desprezo e falta de cuidado, amanheceu suja, um verdadeiro Mar de Lixo. Sacos plásticos espalhados, sargaço misturado com muito lixo, línguas negras jogando no mar a água suja que envergonha todos que amam esta cidade.

img class=alignnone size-full wp-image-1195 src=http://jornalmaceio.com.br/wp-content/uploads/2017/07/IMG_6845-e1500096257398.jpg alt= width=675 height=900 /

Difícil entender como nos dias atuais, com tantas tecnologias disponíveis para agilizar as tarefas de limpeza das cidades, a Prefeitura de Maceió não investe em equipamentos para a manutenção de uma de suas mais importantes belezas naturais, suas praias.

No final da manhã, desta última sexta em que o sol resolveu reaparecer, apenas um único e heróico funcionário estava tentando bravamente limpar toda aquela sujeira, usando, acreditem, uma vassoura e uma pá na tentativa de salvar a nossa tão linda Ponta Verde do desastre para o turismo e para a nossa imagem junto a quem nos visita.

img class=alignnone size-full wp-image-1194 src=http://jornalmaceio.com.br/wp-content/uploads/2017/07/IMG_6840.jpg alt= width=528 height=634 /

O dedicado funcionário deveria receber uma medalha, cada carrinho que enchia de lixo tinha que atravessar a rua para depositar na lixeira, assim seguiu seu trabalho, mesmo tendo a certeza que daria conta apenas do equivalente a 0,01% do lixo espalhado entre o antigo Alagoinha e o Iate Clube, o dedicado funcionário seguiu com a missão dada para limpar o Mar de Lixo, atravessando a rua Mil Vezes para descartar o que recolhia, nesta tarefa desumana que lhe foi imposta. É muito ruim vê uma coisa dessa nos dias atuais.

img class=alignnone size-full wp-image-1193 src=http://jornalmaceio.com.br/wp-content/uploads/2017/07/IMG_6832.jpg alt= width=523 height=700 /

Com a palavra as autoridades, principalmente o Prefeito Rui Palmeira, eleito recentemente por mais 4 anos, mandatário máximo deste Paraíso,  que foi criado com tanto capricho e hoje deixou seu criador preocupado e triste!

nbsp;

Link reduzido da notícia (Short Link): http://www.maceio.com.br/lxcm0
COMPARTILHAR