Zika vírus: Trabalho da Fapeal ganha destaque na imprensa nacional

Um dos veículos midiáticos do ramo de Ciência e Tecnologia com referência nacional, exibiu o trabalho da Fundação de Amparo a Pesquisa de Alagoas

Pesquisa sobre zika vírus ganhou importância internacional.
Pesquisa sobre zika vírus ganhou importância internacional.

Texto de Maynara Rocha com Agência Alagoas

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) foi destaque na Agência Gestão CT&I, sobre a iniciativa das fundações no lançamento de um novo edital de um programa de estudos sobre o vírus Zika.

Assim como a Fapeal, outras instituições de ensino superior foram citadas pela agência, como o British Council – instituição pública do Reino Unido -, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e as Fundações de Amparo à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF), Pernambuco (Facepe), Ceará (Funcap) e Paraíba (Fapesq).

A agência CT&I é um dos veículos de referência nacional sobre o assunto. A visibilidade na mídia nacional contribui para o despertar do interesse dos pesquisadores alagoanos e a Fapeal, segundo o seu diretor-presidente, Fábio Guedes, empenha-se neste sentido.

“As ações da Fapeal em apoio à ciência, tecnologia e inovação em Alagoas estão ganhando destaque em veículos na mídia nacional devido ao tratamento diferenciado que o governador Renan Filho tem dado a estas áreas em Alagoas”, lembrou Guedes.

Enquanto que o resto do país encontra-se em contingenciamento de recursos – principalmente neste segmento científico, Alagoas vai na contra mão e segue investindo.

“A Fapeal vem tendo apoio. E garantido assim que todas as suas ações, a partir de uma compreensão, que a pesquisa e a inovação estão diretamente e transversalmente ligadas ao desenvolvimento”, justificou o diretor-presidente da Fapeal.

Pesquisa

Visando incentivar parcerias entre as instituições de ensino superior, que juntas compõem a cooperação internacional, o tema vírus zika será abordado de forma interdisciplinar e terá como foco central, o desenvolvimento de capacidades para responder e/ou prevenir os impactos sociais, da síndrome congênita no Brasil.

A oferta para residência profissional em áreas de estudo do vírus Zika – Capacidade institucional instalada e pesquisa que alcance o Sistema Único de Saúde (SUS) e seus pacientes através de metodologia aplicada, são um dos projetos ofertados dentro do programa institucional links.

A Fapeal e as demais fundações utilizarão de recursos do fomento à pesquisa e inovação em países emergentes, o ‘Newton Fund’. As chamadas irão financiar até 15 propostas, que devem ter duração entre 18 e 24 meses. Os interessados têm até 12 de setembro para enviar suas propostas.

Link reduzido da notícia (Short Link): http://www.maceio.com.br/4iB1o