Milionário precoce, JHC tem estranha redução de patrimônio


O candidato a prefeito de Maceió João Henrique Caldas (PSB) declarou ao TRE/AL possuir R$ 1.973.391,98, fruto de seis concessões de rádio, imóveis, saldos em contas bancárias e automóveis. Também chama a atenção a estranha redução de seus bens, nos últimos anos.

Em 2014, quando se candidatou a deputado federal, JHC havia declarado possuir bens equivalentes a R$ 3.129.526,00. Ou seja, uma redução de 36% em comparação ao pleito deste ano. A queda já era perceptível nas eleições seguintes, como, por exemplo, a eleição de 2018, quando havia declarado dispor de R$ 2.399.418,33. Comparado com 2020 há uma redução de 17,7% em patrimônio. É o que se chama, no jargão dos auditores fiscais, de efeito maracujá”, que, às vezes, significa ocultação de patrimônio.

Dívidas do “Barão”

Milionário aos 23 anos, João Henrique Caldas ficou conhecido como “Barão da Comunicação”, por possuir seis concessões de emissoras de rádio. É detentor de uma fortuna, mas é mau pagador, pois tem dívidas tributárias, previdenciárias, trabalhistas e eleitoral.

O candidato do PSB é sócio da empresa Alagoas Comunicação Ltda. De acordo com informações declaradas à Justiça Eleitoral, JHC tem 45 mil cotas da empresa (correspondente a 30% do capital social da companhia).

Segundo dados da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, a Alagoas Comunicação deve à União R$ 3.120.325,35 (R$ 3,1 milhões), débito inscrito na dívida ativa. Além desta, ele possui dívidas tributárias (R$ 1.710.914,75), previdenciária (R$ 1.363.983,57 ), trabalhista (R$ 11.627,45) e eleitoral (R$ 33.799,64).

COMPARTILHAR