Espanhola Aena assume gestão do Aeroporto Internacional de Maceió em fevereiro

Em comunicado foi anunciado que suas operações no aeroporto começarão no dia 13 de fevereiro.


A Aena ganhou o consórcio que concedeu a administração do Aeroporto Zumbi dos Palmares, localizado em Maceió, Alagoas. Em comunicado realizado durante visita de aproximação institucional do Governo de Alagoas na última sexta-feira (24), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), à sede da empresa em Madri, na Espanha, foi anunciado que suas operações no aeroporto começarão no dia 13 de fevereiro.

AENA Aeroportos

“Nosso interesse, sem dúvidas, é estruturar o equipamento, atuarmos juntos para o desenvolvimento do tráfego e na oferta de pacotes atrativos, em parceria com o Governo de Alagoas, com foco nas companhias aéreas com potencial de investimento”, destaca o diretor de Filiais Internacionais da Aena, Rodrigo Marabini.

Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares foi arrematado por grupo espanhol. Foto: Wesley Menegari

O equipamento será o primeiro entre os grandes aeroportos que compõem o chamado Bloco Nordeste a ter os trabalhos de administração assumidos pela Aena. Isso significa que a espanhola ficará responsável pela operacionalização, fortalecimento da malha aérea, desenvolvimento de tráfego, otimização da estruturação de frotas comerciais, investimento em ações de infraestutura e conquista de novas frotas dentro do aeroporto.

Rafael Brito, secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, em reunião com representantes da Aena. Foto: M&E

“Desde o início das negociações, o Governo tem sido parceiro indispensável da Aena, estabelecendo um relacionamento institucional e próximo com a empresa. O anúncio do início das operações chega com expectativa muito positiva para nós, já que consolidaremos um elo importante no trabalho de atração de novos voos, promoção do destino Alagoas dentro e fora do país e, principalmente, geração de emprego e oportunidade para a população”, comemora o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

 | M&E

COMPARTILHAR