Vigilância Sanitária promove capacitação para fiscais e comerciantes de alimentos

Funcionários passam por atualizações frequentes sobre as normas sanitárias e comerciantes recebem orientações sobre práticas adequadas

A Vigilância Sanitária de Maceió promoveu, na última semana, uma nova rodada de ações educativas para a requalificação de funcionários e fiscais. Também foram contemplados comerciantes e produtores de alimentos de Maceió. Na sexta-feira (10), foi realizada, na sede do órgão, uma capacitação com funcionários sobre as normas do Código Sanitário.

Capacitação de funcionários da Vigilância Sanitária. Fotos: Ascom SMS

No mesmo dia também ocorreu uma capacitação de boas práticas para comerciantes e trabalhadores de avícolas que funcionam nos bairros Serraria, Ouro Preto e São Jorge. A ação foi ministrada pelo coordenador da Vigilância, Airton Santos, e pela fiscal Rita de Cássia.

Os comerciantes foram orientados sobre as normas sanitárias para manipulação, conservação, armazenamento e exposição dos alimentos, além dos riscos sanitários decorrentes das más condições e as penalidades previstas por descumprimento.

Vigilância Sanitária orienta comerciantes e produtores de alimentos sobre normas sanitárias. Fotos: Ascom SMS

“Nossos fiscais passam por frequentes capacitações para se atualizar sobre as normas vigentes. Da mesma forma, quem trabalha com alimentos precisa ter conhecimento da normativa e zelar para que os produtos estejam em plenas condições de consumo. Qualquer inadequação que exponha a saúde da população representa infração ao Código Sanitário e precisa ser sanada imediatamente. Os comerciantes precisam ter ciência de suas responsabilidades para eliminação dos riscos. Os que descumprem as normas vão arcar com as penalidades previstas em lei”, alerta Airton.

Para garantir a segurança sanitária dos produtos consumidos pela população, a Vigilância mantém fiscalizações diárias, inspecionando os estabelecimentos comerciais e industriais. As ações são programadas de rotina e também podem ser geradas a partir de denúncias apresentadas pelos cidadãos por meio do número 3312-5495.

“O comerciante precisa ficar atento às normas. Temos recolhido muitos produtos fracionados em más condições de consumo. Ao adquirir produtos expostos fora da embalagem, o consumidor deve observar sempre se as embalagens originais estão próximas e verificar se as informações contidas de fato correspondem ao produto exposto”, orienta Airton Santos.

Os estabelecimentos flagrados com inconformidades sanitárias que apresentem riscos à saúde da população são autuados e multados, em valores que variam de R$ 180 a R$ 19 mil, podendo, inclusive, ser interditados, a depender da infração praticada.

Ascom SMS  

Fonte: Prefeitura de Maceió