Maceió é destaque com passagem de ônibus mais barata entre capitais

Desde janeiro deste ano, a tarifa do transporte público custa R$ 3,35

Maceió segue com a passagem de ônibus mais barata entre as capitais brasileiras. Na cidade, a tarifa do transporte público baixou para R$ 3,35 desde 25 de janeiro de 2021, por determinação do prefeito JHC. O levantamento foi feito pelo portal G1 e divulgado nesta terça-feira (23).

Foto: Joyce Juliana/Secom Maceió

A redução na capital alagoana se deu com base em um estudo providenciado por uma comissão especial. O grupo foi formado para avaliar a qualidade do serviço prestado pelas empresas de transporte e se o preço da passagem cobrada aos maceioenses era, de fato, justo. Após ter acesso à análise, o prefeito JHC determinou que a tarifa baixasse em R$ 0,30.

“Muitos disseram que era impossível, mas nos corremos atrás e conseguimos. Eu acredito que o transporte tem que atender às necessidades da população, e esse é o nosso principal objetivo”, pontuou o prefeito JHC.

Na época, a comissão era composta pelo superintendente municipal de Transporte e Trânsito, André Costa; pelo secretário municipal de Governo, Francisco Salles; e pelo procurador Geral do Município, João Lobo.

Foto: Edvan Ferreira/Secom Maceió

Quando fez o anúncio, o prefeito recebeu a confirmação dada pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos de que Maceió figurava como a capital com a menor tarifa de ônibus do país. Quase 11 meses após a medida, a cidade ainda se mantém no mesmo patamar.

Ainda no contexto voltado às melhorias do serviço de transporte, a Prefeitura lançou algumas novidades que impactaram positivamente na vida dos usuários, como a implantação do Passe-Livre Estudantil e a mudança do sistema de bilhetagem eletrônica (Vamu).

O ranking mostra que a cidade de Brasília tem o valor mais alto. Na capital federal, os usuários desembolsam R$ 5,50, em média, por cada viagem de coletivo urbano na linha mais usada. Em Porto Alegre, os passageiros pagam R$ 4,80, sendo a segunda tarifa mais elevada do Brasil; seguida de Belo Horizonte, Curitiba, Boa Vista e Florianópolis, fixadas em R$ 4,50.

Thiago Gomes/Secom Maceió

Fonte: Prefeitura de Maceió